Número total de visualizações de página

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010



quero estar sentada em cima da terra
nua

para que a sinta áspera

dura e húmida

para que a possa arranhar com os dedos dos pés

o chão de calhaus e lama


vou escavando aos poucos um fosso

entre o meu rabo e o centro do mundo

e as minhas unhas enchem-se de vermes

ternamente


eu sou o meu rabo

não é o umbigo que determina a personalidade

é o rabo que mostra que sou besta

animal enfeitado de trapos

disfarçada de pêlos e de pele

sapatos óculos escuros


ninguém repara que a alma é uma anomalia no reino animal

ou alguém espera reencontrar o peixinho vermelho no paraíso?

as escamas são a pele dos bichos cuja memória não lhes permite ter deus


Cláudia Lucas Chéu in Revista Inútil #3