Número total de visualizações de página

segunda-feira, 23 de julho de 2012


Heinrich Zimmer estava convencido de que o pai nunca o amara, pois só assim explicava, a sua frieza para consigo. O mais estranho, é que essa era a única qualidade, que ele apreciava no pai: a transparência. Mesmo sendo seu pai, apesar de ser seu pai, era incapaz de lhe dar afecto, só por obrigação desse laço parental, e Heinrich, agradecia-lhe essa verticalidade.

in Disparar Sobre os Humanos